01 janeiro, 2013

A Princesa e o Dragão

Diálogo no último final de semana, entre minha sobrinha (3) e seu amiguinho (7):
- Eu era a princesa, você o príncipe.
- Não, eu sou o dragão.
E saiu, fazendo caretas e barulhos estranhos.

O tamanho de sua frustração seria engraçado, não fosse tão real.

E aí, me coloquei a pensar que ainda precisamos prepara-la para os muitos príncipes que na verdade, só querem ser dragões.

E não, não estou falando de relacionamentos e as expectativas frustradas que ela ainda vai ter que enfrentar, mas de todas as situações. Existem namorados dragões, mas também existem chefes dragões, amigos, professores e ocasiões dragões, que não acontecem do jeito que esperamos.

Quanto mais príncipes esperamos, mais dragões para enfrentar nos aparecem pela frente. E não podemos ser princesas indefesas. Na brincadeira deles, não havia príncipe para enfrentar o dragão, era ela mesma, frente a frente com o perigo.

E não é assim na vida? O único conselho que eu poderei dar, é que ela não espere pelos príncipes.

Se não temos expectativas, as pessoas e situações que enfrentamos simplesmente não podem nos decepcionar. Trabalhar o mais próximo possível da realidade.

É difícil, e meu primeiro instinto é proteger minha sobrinha linda de qualquer decepção e obrigar os dragões a agirem como príncipes, mas eu já aprendi que não pode ser assim e que os dragões que enfrentamos nos fazem mais fortes, ela terá que enfrentar os dela.

Vou ali polir meu escudo e lança, e já volto.

Play

- Posted using BlogPress from my iPad